segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Retrovisor


Um dia me disseram, de maneira simples,

mas sabiamente, que o passado é como um

retrovisor. Se olhamos pra ele, batemos de cara.

Se não olhamos, cometemos barbeiragens.



Tão perto,

ansiedade.

Agora,

a vontade.

Longe,

A saudade.


O homem,

o tempo

Desalento dos dias

Descanso das noites


Passado

repassado antes de cada sono

Relembrado

O velho, ressofrido

Uma nova insônia


Recorrido

Lampejos de sabedoria

Retrovisor


O primeiro beijo açucarado

A primeira lágrima rolada

Repaginada

Reformulada em sonetos fiéis


Reinventado

Reduzido

Imaginado

Memória

Renan Ramalho

29.09.08


2 comentários:

Migalha disse...

Eu entendo de saudade...
pelo retrovisor também.

Allyne Macedo disse...

Agora eu posso comentar no seu blog xD